PMBOK: Técnicas de Decisão em Grupo (Técnica Delphi)


As técnicas de decisão em grupo têm por objetivo conseguir que grupos de peritos discutam um determinado assunto e avaliem múltiplas alternativas de forma a chegar à melhor solução de conjunto.

A Técnica Delphi é uma técnica não interativa (em que o grupo não se reúne) mas que funciona por ciclos. Vários especialistas, individualmente e geralmente de forma anónima, apresentam ideias e justificações sobre determinado assunto. Até que se chegue à solução final a Técnica Delphi funciona por ciclos. Em cada ciclo um facilitador recolhe as opiniões e fornece a todos um sumário das ideias e razões apresentadas; Com base nessa informação os especialistas reveem a sua posição, alteram-na ou apresentam novos argumentos. Ao fim de um determinado número de ciclos dever-se-á ter chegado a uma solução ou conjunto de soluções que é reconhecido pela generalidade dos participantes como a melhor solução.


O método Delphi foi originalmente criado nos anos 50 do séc. XX. O método consiste num inquérito efetuado a especialistas e realizado em dois ou mais ciclos. Como em cada ciclo os participantes têm acesso aos resultados do ciclo anterior, as suas respostas podem ser mantidas (determinado participante depois de conhecer as opiniões dos restantes participantes pode manter a sua resposta alterando as justificações apresentadas) ou alterada de forma a incorporar o conhecimento e as opiniões expressas.

O método Delphi é por isso uma técnica de procura de consenso em que o facto de as respostas serem dadas de forma anónima facilita a liberdade de expressão e limita as inibições.

A técnica Delphi é especialmente útil quando necessitamos de fazer previsões a longo prazo ou quando o que está em avaliação é uma situação nova e em relação às quais a opinião de peritos são as únicas fontes de informação disponível. È também adequado quando se necessita de uma decisão tomada de forma participada por um elevado número de pessoas.

Já para tratar de situações muito complexas, em que os temas não podem ser reduzidos a uma formulação simples e sintética, ou em situações em que o pensamento e a discussão sobre alternativas são o principal objetivo, o método Delphi pode fornecer resultados parcelares ou superficiais.

Dependendo da profundidade com que se pretenda realizar o estudo, a utilização da técnica Delphi pode obrigar a procedimentos complexos e que requerem um nível relativamente elevado de recursos. Os estudos Delphi são processos que incluem a preparação, a realização de um inquérito em duas ou mais rondas, e algum trabalho de análise e de tratamento de dados no final de cada ronda e antes do processo ser concluído.

As principais vantagens e desvantagens que geralmente se apontam a esta ferramenta / técnica de gestão de projetos são as seguintes:
  • Vantagens:
    • Utilização da experiência passada (lições aprendidas);
    • Adaptabilidade a condições excecionais e novas;
    • Se dispusermos dos especialistas adequados é uma técnica rápida e bastante precisa para obter estimativas ou as melhores soluções para um problema ou questão;
    • Facilita a livre participação. Limita os desvios motivados por preconceitos e influências.
  • Desvantagens:
    • Pouca objetividade. A informação tende a ser mais qualitativa e menos quantitativa. Para aumentar a informação quantitativa deve usar-se um inquérito estruturado;
    • Decisão com base em dados incompletos e visão parcelar do problema. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como Fazer o Plano de Comunicação do Projeto

PMBOK: Ferramentas e Técnicas - Estimar Custos do Projeto